NOTÍCIAS

Controle os latidos pelo bem comum

O latido é uma característica conservada durante os séculos de domesticação do cão. É uma forma de defesa contra a invasão de território e a maneira desses animais estabelecerem a comunicação. Assim como o choro constante de uma criança, um cachorro que late muito também tem seus motivos: “solidão, ansiedade da separação, ameaça, alarde, tédio, fobia a lugares ou coisas, reações a barulhos incomuns, estresse excessivo, ausência de exercício, ausência de jogos ou interação. Animais que são pouco sociabilizados tendem a latir mais para pessoas ou animais desconhecidos. Algumas raças tendem a latir mais, como os schnauzers, pinschers e yorkshires”, explica o médico veterinário.

 

“No mercado, existe um modelo que emite um som de baixa frequência e incomoda um pouco a audição do cão e outro que vibra e ele se assusta um pouco. Nenhum deles agride o animal, mas devem ser usados com critérios. Não adianta comprar no pet e colocar esperando um milagre. O uso delas deve ser em conjunto com um profissional”, explica a veterinária.

 

“Ao mesmo tempo em que existem animais que se adaptam à coleira anti-latido, há os que, mesmo usando a coleira, vão preferir latir, provavelmente por conta da ausência de tratamento para a causa e/ou adestramento incorreto”.

 

Um especialista em comportamento animal, conta que trabalha com o reforço positivo. O animal é premiado quando tem o comportamento correto com carinho ou petisco. “Neurocientistas provam que as estruturas do cérebro responsáveis pela produção da consciência são análogas em humanos e outros animais, inclusive os cães, demonstrando que eles podem ser educados”, explica.

______________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

Fonte: https://www20.opovo.com.br/app/colunas/eobicho/2012/08/04/noticiaseobicho,2891667/controle-os-latidos-pelo-bem-comum.shtml