CUIDADOS

Nada de mordidas

O que fazer quando nosso pet tão carinhoso resolve mostrar os dentes? Este problema é bem grave e as estatísticas são alarmantes. Só no ano passado foram registrados mais de 400 mil casos de mordidas no Brasil, mas muitas poderiam ser evitadas se houvesse maior conscientização sobre o comportamento desses nossos queridos amigões.

 

Geralmente os nossos animais mordem quando se sentem ameaçados ou estão com medo. Nesses momentos, eles podem estar defendendo o seu espaço, sua alimentação, seus brinquedos ou até sua ninhada. Se algo se mover bem rápido, eles, por seu instinto predatório, podem atacar. Outros motivos podem estar relacionados com dor, irritação ou uma ameaça em sua posição hierárquica.

 

O ataque geralmente se concentra no rosto ou nas mãos. Locais onde a pele é mais frágil e as cicatrizes mais incomodam. Aqueles abraços carinhosos, o fuça fuça e os beijinhos devem ser evitados sempre que não tivermos a certeza de que o pet é realmente dócil.

 

Outra dica é evitar olhar fixamente. Essa atitude pode ser considerada pelo pet como um confronto. Ficar ligeiramente de lado é menos ameaçador para o cão.

 

Ao iniciar algum tipo de aproximação deixe o pet sentir o seu cheiro, assim ele estará mais seguro e confiante para iniciar um contato, afinal não existe nada tão prazeroso do que um carinho.

 

Ao sentir que o cão está seguro e relaxado, desça a mão que ele estiver cheirando para o seu corpinho e o acaricie. Toque embaixo do pescoço e no seu peito, áreas corporais que menos intimidam os animais. Evite pegar, principalmente, no rabo ou na cabeça.

 

Fonte: O Povo